Wednesday, September 25, 2013

Tolice

 





Fala tranquilamente com ela.Não percebe que tudo que dizes é inteligível ou inatingível até? Ela adormece numa atmosfera ano luz da sua.E só enxerga a neblina das aparências.Que ouve apenas os clamores do seu egoísmo.Em torno do seu umbigo ela constriu um mundinho tão tolo.Parece que uma roda gigante a tonteia.Permanecer nessa estrada do não chegar a lugar nenhum é sua meta.Alienada então .Na tentativa de anestesiar  a dor de ter que encarar a vida de frente.

2 comments:

Dorli said...

Oi Lia,
Não adianta se alienar, temos que enfrentar os problemas da vida de frente e parar de sonhar o impossível.
Só assim encontraremos o porto seguro
Obrigada
Beijos
Lua Singular

Lia Noronha said...

Dorli: nesses devaneos..os cntos acabam mesclando o real e o imaginário..smpre!! abraços pra ti querida.