Monday, April 14, 2014

Sonhos de menino




Ilustradora Monica Carretero



De que são feitos seus sonhos pobre menino?Indagou aquele nobre idoso para o menino maltrapilho.Era noite de inverno e o frio entrava por todas as frestas das janelas.E o menino quase adormecido pela fraqueza do corpo faminto e pelo peso que a noite traz.Disse quase murmurando: meus sonhos são construídos com pedaços de outros sonhos que quase perdi.

Thursday, November 28, 2013

Súplicas



Ela orava fervorosamente todas as manhãs naquela mesma capela.O povo da cidade até conhecia os seus passos.Não houve um só dia de calor.Alguma tempestade ou vento forte que a privasse do ritual.Foram tantas temporadas de fervor.Lágrimas implorando por um milagre.Somente um milagre a poderia salvar de todo o seu martírio.Maria da capela alguns a chamavam pelas ruas das cidade.E ela com o olhar sempre perdido e um leve sorriso nem se importava.Cumpria sua penitência .Como quem busca o inatingível.E o tempo imperou.E naquela manhã de  outono .Aquela fiel mulher não aprecera.Burburinhos surgiram.Onde estaria a Maria da capela? Já aproximava-se o cair da tarde. E meia dúzia de curiosos encaminharam-se para a sua casa.O que de tão grave a impediu a sagrada visita matinal?O que teria feito Maria nessa manhã outonal?E ao chegar na ladeira que dava para sua casa.Uma intensa fumaça foi sentida e avistada.E a casa onde Maria morava estava completamente carbonizada.E em um dos cômodos ao lado de centenas de velas.Maria da capela estava abraçada a uma criança com um par de muletas ao seu lado.

Saturday, November 02, 2013

Luto na alma






Mesmo com o belo dia de sol.Ela enclausurou-se em seu sombrio quarto.E resolveu por fim que seria um dia de luto.Todos a chamaram por várias vezes para a festa.Mas a dor da perda latejava ainda em seu coração.E nenhuma canção poderia abrandá-la.Jovem e solitária.Rica e infeliz.Nenhum vestígio de felicidade restou-lhe no olhar.Uma espécie de feitiçaria ocupou-lhe a alma.Tal qual punhal cortante e visceral.Não pôde resistir ao baque que a vida ofereceu-lhe em bandeja de prata.Taças de cristais.Luas encantadas por todas as fantasias mundanas.Adormeceu ao som da chuva fina que batia em sua janela fechada.Vontade explodindo de fugir para os dias que escaparam -lhe sorrateiramente.

Wednesday, October 16, 2013

Trem da vida





O trem já estava com alguns minutos de atraso.E seus olhos cheios de lágrimas. Não via a hora de partir.
Para tentar uma nova vida em um lugar desconhecido.Quem sabe ali poderia esconder um pouco das suas angústias?
Ou mesmo esquecer as partes mais tristes que vivera nas histórias daquela maldita cidade.Que tirara dela o amor pela vida.E o brilho sutilmente luminoso que existia em seu olhar.O trem já chegando.Malas postas uma a uma no bagageiro.Sensações de alívio e pesar misturam-se em seu coração.E segundos antes de adentrar o vagão.Consegue perceber a grande dúvida da sua vida:que dor está doendo mais? A dor do que já teve e perdeu ou do que não teve e jamais perderá? E constatar que perdeu completamente o encanto da espera.E que agora nada mais ela possuia.

Saturday, October 12, 2013

Louca de amor




Se partiu para um outro romance.Ele nem ao menos percebeu.Aquela mulher mergulhava tão fundo em seus amores.Que era quase um misto de loucura e desespero a dor que sentia ao findar uma história.Mas o fantasma do jovem homem a perseguia por todos os cantos .Embora para ela fosse apenas mais uma descartada de sua imensa lista de mulheres seduzidas.A marca daquele amor cravou feito amolada faca no seu peito de mulher que ama de verdade.Roupas espalhadas pelo quarto.Copos quebrados com doses que ela nem mesmo provou.Seu telefone a tocar sem ser atendido há mais de duas semanas.A solidão a levava ao poço profundo da armagura.O cheiro dele estava no ar.As mãos dele em seu corpo.E a voz suave em seus ouvidos repetindo palavras.As que ela tanto gostaria que não tivessem silenciado de seus lábios de homem insensível.










Monday, October 07, 2013

Amor no espelho
























Entre tantos espelhos já mirados.Aquele teve algo de mágico.Era uma noite maravilhosa e os brindes já tinham sido feitos.O vinho era da melhor safra e os aperitivos requintadíssimos.O que mais poderia faltar? Os olhares ao se cruzarem transmitiram a paixão e o amor .Todos os instantes deveriam ser vividos como preciosos.Foram muito anos esperados para aquele encontro.A música tocando suavemente tornou o clima ainda mais propício.Foram noivos numa primavera da década de 90.Mas muitas pessoas e fatos os afastaram cruelmente.Lisa era o apelido que ele dera a ela.Apesar de toda a família sempre a chamar por seu noe de batismo.Beatriz Lisandra.A nobreza que a envolveu a vida inteira a fez soberba.Mesmo com tanta pompa.Cultivou o ar de menina e o coração sangrando de amor por Leonardo.Gentilmente chamado por Leo.Seu rosto não era mais de um rapaz.A barba grande já estava grisalha.E o seu sorriso era menos brilhante.Ao sabor do vinho e entre o calor da vontade de se abraçarem.Começaram a dançar no ritmo proposto pela música.E bem em frente ao espelho.Puderam contemplar dois amantes. Que mesmo contra os estragos que o tempo pode fazer.Carregaram nos corações : o mesmo jeito de amar.

Wednesday, October 02, 2013

Asas de anjo





Pouco lhe serviram as asas.Tudo levava ao rosnar da estranha e conflitante realidade
Podia mesmo pressentir o que acometeria.Mas arrebatar todo aquele mal seria impossivel.
Todas as tormentas e conflitos o feriram terrivelmente.Rumores ou simples gestos de tantos
transeuntes o incomodavam mais e mais.Apontavam para ele como se tivesse que salvar o mundo.
Abrigar dentro do peito todas as dores.Mas ele derramou uma comovente lágrima e bradou solenemente: __Eu não dou Deus!!!