Wednesday, October 02, 2013

Asas de anjo

 




Pouco lhe serviram as asas.Tudo levava ao rosnar da estranha e conflitante realidade
Podia mesmo pressentir o que acometeria.Mas arrebatar todo aquele mal seria impossivel.
Todas as tormentas e conflitos o feriram terrivelmente.Rumores ou simples gestos de tantos
transeuntes o incomodavam mais e mais.Apontavam para ele como se tivesse que salvar o mundo.
Abrigar dentro do peito todas as dores.Mas ele derramou uma comovente lágrima e bradou solenemente: __Eu não dou Deus!!!

4 comments:

Dorli said...

Oi Lia,

Está tristinha?...
De nada adianta termos asas brancas e suportar crueldades, o jeito é se rebelar.
Lindo miniconto que saiu da sua alma
Beijos
Lua Singular

Lia Noronha said...

Dorli: sonhos viajantes..de tristezas..e dores emprestadas...abraços carinhosos a ti.

Dorli said...

Oi querida,
Como vai minha linda contista?
Obrigada
Lua Singular

Lia Noronha said...

Dorli: tudo na paz querida.abraços carinhosos a ti.